Traqueostomia e Covid

Traqueostomia e Covid.

Para que serve a intubação?

A intubação (IOT) é um procedimento que visa preservar a respiração do paciente durante cirurgias que envolvem anestesia geral ou ainda em quadros de complicação respiratória grave. Nessas situações o paciente para de respirar por conta própria e passa a ter a ventilação controlada pelo anestesista ou intensivista.


Como é esse procedimento?

O procedimento consiste na inserção de um tubo, que pode ser feito pelo nariz ou pela boca, até a traqueia do paciente.


E o que é a traquéia?

Ela é o trajeto de passagem de ar, o “cano” que leva o ar do nosso nariz para os nossos pulmões. Após a passagem desse “tubo”, inicia-se a ventilação mecânica pulmonar que, através de aparelhos – chamados de ventiladores mecânicos- há a passagem de ar para o pulmão.

Por isso existiu tanta correria para a compra de ventiladores durante a pandemia atual, eles são fundamentais nos pacientes com insuficiência respiratória grave.


Fato interessante:

O interessante desse sistema é que os médicos, junto com os fisioterapeutas, conseguem decidir nesse aparelho: a quantidade de ar; a pressão; a velocidade e ainda a porcentagem de oxigênio que será levado para dentro dos pulmões. Isso não é incrível?

Lembrando que o ar normal na atmosfera tem cerca de 20% de oxigênio e que podemos injetar ar através desses aparelhos com até 100% de oxigênio, conseguimos entender a importância da intubação quando o paciente está com alguma complicação respiratória grave.

Resumindo:

A intubação então, de maneira simplificada, é a passagem de um tubo que vai propiciar a passagem de ar do ambiente direto para os pulmões.

A traqueostomia


A traqueostomia, por outro lado, é um “corta-caminho” para a passagem do ar. É um orifício artificial feito por cirurgia que resulta na comunicação da traquéia com o meio ambiente, promovendo um “desvio” do fluxo de ar, que passa a entrar diretamente na traquéia, sem precisar passar pelo nariz ou pela boca. Dessa forma ele diminui a distância que o ar precisa percorrer entre o ambiente e os pulmões, entrando diretamente por esse orifício realizado no pescoço, deixando a boca do paciente livre de tubos.

E qual a relação da traqueostomia com o Covid?

Alguns pacientes com comprometimento grave do pulmão pelo Covid-19 podem precisar de uma intubação prolongada (muitos dias de intubação e respiração pelos aparelhos ventiladores). A traqueostomia pode aumentar o conforto, facilitar a higiene oral e ainda auxiliar o paciente a voltar a ter uma respiração independente desses ventiladores.